Gibraltar - Travessia

Por: Beta Rodrigues e Déa Sales 

Chegamos cedo a Gibraltar. Tínhamos pouco tempo nessa parada, então optamos por uma van de turismo com um guia local.



Gibraltar nos surpreendeu!
Território britânico de povo encantador, animado, que fala tanto o inglês quanto o espanhol, já que o aeroporto separa Gibraltar da Espanha. É o único no mundo que é cortado por uma estrada, onde existe semáforo para parar o trânsito quando um avião vai decolar ou pousar.



Visitamos primeiramente o Monumento dos Pilares de Hércules.


Segundo a mitologia grega, Hércules teria aberto o estreito com seus ombros ligando o Mar Mediterrâneo ao Oceano Atlântico, separando Gibraltar (Europa) de Ceuta (África). Depois de separados, os dois montes passaram a ser chamados de "Pilares de Hércules".


De lá seguimos para a Reserva Natural do Rochedo de Gibraltar. Uma montanha praticamente oca. Visitamos algumas cavernas em seu interior.

Paramos na St Michael´s Cave, uma caverna lindíssima, de fácil acesso, apesar de passagens estreitas. Durante a Segunda Guerra, foi preparada para ser um hospital de emergência, porém, não foi utilizada para esse fim.





Agora, além de ser aberta à visitação, o salão maior é utilizado para shows e concertos, devido à sua ótima acústica. 




Estalactites e estalagmites encantam mais ainda o lugar...





Abaixo, o interior de uma estalagmite...


Continuamos subindo o rochedo e no trajeto já víamos alguns macacos... mas eles se reúnem em um ponto, onde a Prefeitura leva frutas e verduras diariamente, evitando assim que eles invadam a cidade em busca de alimentos.



Eles são ousados...


Sobem em nossas cabeças se bobearmos... rs... Eu, Andréa, fui uma das sorteadas... confesso que não fiquei confortável com essa situação! Rs... Mas o nosso colega ali, gostou da brincadeira... e alguns até chamavam para serem fotogrados.


Lá do alto, temos esta vista, magnífica!



Nossa próxima parada foi no "Great Siege Tunnel"!

Esta é a entrada. São aproximadamente 52 Km de túnel.



Muito utilizado durante as Grandes Guerras como ponto estratégico, pois os canhões ficavam escondidos dentro do túnel e atiravam pelas aberturas em torno do Rochedo.







A foto abaixo é uma reprodução da existente na galeria do túnel e mostra as aberturas vistas de fora.


Após o passeio, a van nos deixou no centro da cidade.



Infelizmente, o comércio estava fechado...


Então voltamos para o navio. Partiríamos logo após o almoço.


Próxima parada: Lisboa!













Um comentário:

  1. Não sabia que tinha tanta coisa interessante !!! Muito legal :)

    ResponderExcluir